Publicações

O controle do mercado de bitcoins através dos contratos futuros

março / 2018

Em dezembro de 2017 passaram a ser negociados os contratos futuros de bitcoins na CBOE (Bolsa de derivativos de Chicago) e logo em seguida na CME Group. Os contratos futuros são uma tentativa de trazer legitimidade ao mercado de investimentos digitais, pois possibilitam que o operador faça uma aposta alavancada no aumento ou diminuição do valor do bitcoin até o contrato expirar. Na linguagem de mercado, o investidor que aposta no aumento fica “long”, enquanto o que aposta na queda fica “short”, dessa forma para cada pessoa que ficar “short” há outra ficando “long” e assim sempre haverá um vencedor e um perdedor.

Por exemplo, um contrato de bitcoin a US$35 mil com vencimento para março de 2019. Nesse dia quem comprar irá pagar US$ 35 mil e quem vender tem de entregar a moeda por esse valor. Caso em março de 2019 o bitcoin esteja US$ 25 mil, o comprador terá um prejuízo de 10 mil dólares, enquanto o vendedor um lucro equivalente ao mesmo valor.

Além de valor e data estabelecidos, muitos especialistas acreditam que a entrada dos bitcoins na negociação em bolsa poderá trazer ainda mais popularidade à criptomoeda, negociações em alta margem de alavancagem e segurança aos investidores através do chamado “hedge” - uma proteção no mercado.

Através do hedge, os grandes players no mercado de bitcoins podem se utilizar dos contratos futuros para proteção de possível queda e alteração dos preços dado que mesmo pessoas com grande quantidade de bitcoin podem buscar uma posição vendida na criptomoeda reduzindo suas perdas em caso de queda.

Todavia, apesar das diversas vantagens, os contratos ainda são prematuros e a volatilidade pode representar um risco para o mercado, bem como a possibilidade de problemas técnicos ou esquemas de manipulação.

Atualmente, três meses após o lançamento dos contratos futuros, percebe-se que o mercado de moedas digitais está mudando radicalmente, ganhando força, elevando a demanda por bitcoins e já se especula a possibilidade de implantar este tipo de contrato também para outras moedas digitais.

Vernalha, Di Lascio, Mesquita & Associados coloca-se à disposição de seus clientes para maiores informações sobre o assunto.